A cuidar do nossos animais de estimação desde 2008

Dengoso

29 de agosto, 2013
      

Dengoso o meu amigo silencioso.

Desde pequena que tenho animais mas existem uns mais especiais que outros. E ainda existem aqueles que sao únicos, insubstituíveis. Que sao mais nossos amigos e nos conheçem melhor que algumas pessoas. O dia em que te deixei partir (17/07/2013) foi um dia triste. Muito triste. Perdi o meu grande amigo de há 16 anos, o meu companheiro nas horas felizes mas sobretudo nos momentos menos bons. Tu sabias quando eu nao estava bem, vinhas ter comigo e era como se me abraçasses. Ao fim de uns minutos sentia-me mais tranquila. Estavas à minha espera à porta de casa todos os dias, excepto depois que a Carlota nasceu pois de certo modo sentiste-te de parte. Lutei contigo contra o cancro, uma vez mais. Fiz tudo, mais do que muita gente faz por outros seres humanos, só porque eras especial, eras o meu amigo silencioso. Meigo como só tu sabias ser, até doente continuavas a ronronar. Sinto-me triste porque te perdi e mais uma vez nao pude fazer nada. Amava-te muito. Chorei estes meses todos por te ver a definhar, porque perdeste o teu narizinho cor de rosa que eu tanto gostava de acariciar. Fizeram-te tanto e mesmo assim pedias sempre festas e nunca reclamavas. Eras o meu grande amigo e sinto-me triste. Nunca mais te vou ver nem sentir. Mas sei que foste muito amado, muito mimado, muito cuidado, foste um gatinho feliz. Sinto a tua falta e um grande vazio. Serás sempre o meu Dengoso e tenho a certeza que serei sempre a tua protectora. Com uma lágrima despeço-me e até um dia. Nunca te esquecerei.