A cuidar do nossos animais de estimação desde 2008

Axel

12 de novembro, 2014
      Já escrevi vários começos para começar a escrever esta mensagem mas vou começar com uma frase que li.

Também os filhos de 4 patas são criação divina que apenas nos são emprestados. Amamo-los incondicionalmente e têm a grande capacidade de nos darem sempre mais.
Mas quando chega o dia que os temos de devolver, essa é a parte mais difícil do caminho que percorremos juntos. Não sei explicar o que sinto, so sei que não conhecia isto que estou a sentir, já perdi o meu menino teu amigo Nininhas e a tua mãe a Branquinha mas agora o sentimento é diferente. É uma necessidade de ter-te de volta e uma mistura enorme de te querer mas também não quero ser egoísta em te ver sofrer só para te ter a meu lado. Sinto que estou a sentir a necessidade de ir a rua contigo de te chamar para comer , necessidade de quando chegava a casa tu vinhas logo ter comigo com a cauda a abanar era sinal que ficavas feliz por nos veres chegar a casa e eu ainda mais porque já estava em casa ao pé de ti para te levar a rua para fazeres xixi, esta preocupação que durante os teus quase 14 anos de vida esteve sempre presente e hoje tenho esta necessidade de estar preocupada contigo e tu agora não estas. Ficou um vazio sem a tua presença, o abraço forte que te dava e os beijinhos, ficou a preocupação de te limpar os olhos ficou o acordar o teu dono e perguntar a ele, já foste a rua com o Axel então levanta-te e vai, ficou a preocupação do Vasquinho não te dar com a bola e quando corria ou brincava ao pé de ti não te magoar sinto necessidade desta preocupação saudável que fazia de mim uma mulher feliz a vosso lado. A teu lado não tinha medo de nada, se alguém que tu desconfiasses por qualquer motivo se aproximava demais eu simplesmente não tinha medo pois tinha-te a ti meu valentão, lembras-te quando ainda estávamos na casa da minha mãe e íamos a rua por volta das 6 da manha uma vez tava eu distraída ainda era de noite a essa hora e de repente aparece um homem com mau aspecto eu nem percebi da onde tinha saído só vejo tu e o Nininhas a correrem muito atrás do homem e o homem fugia tanto e eu depois corria atrás de vocês 3, ai minha nossa agora da para rir mas na altura não achei piada nenhuma correr atrás de vocês ate quase a paragens de táxis de Alcântara. Tudo o que vimemos e passamos juntos as operações que fizeste e ainda foram algumas eu estive sempre la para ti, mas desta vez não me quiseste dar preocupação foste-te embora passado 23 minutos do teu dono sair para o trabalho, não quiseste despedidas. Partiste sem mim, mas ficaste para sempre dentro do meu coração e viveras sempre dentro dele.

Sinto a tua falta, levaste o meu sorriso. O amor que tenho por ti Axelzinho esse vai permanecer para sempre.

Até um dia meu pequeno Axelzinho, saudades eternas os teus donos Lara, Vasco e Quim.