A cuidar do nossos animais de estimação desde 2008

Dusty

29 de julho, 2015
      Dusty,

Lembro-me de ti, daquele dia em que te vimos pela primeira vez: o alentejano mais tímido de uma ninhada de muitos irmãos e irmãs, com aquele olhar doce com que sempre me honraste durante toda a nossa vida juntos e até ao último segundo dos teus dias "terrenos" comigo. Ensinaste-nos afecto e humanidade pura.

Lembro-me de ti, quando nos cativaste com a tua lambidela; quando decidimos que, a partir daquele momento, iríamos partilhar as nossas vidas (nós ainda não sabíamos, mas tu já...). Ensinaste-nos a deixar acontecer e a encantar com pureza de alma.

Lembro-me de toda a viagem até casa: tu, uma criatura minúscula, com dois meses de vida que mal se tinha de pé, no meu colo, calmo e decidido, naquela pose de "um valentão que já fazia aquilo há anos"... Ensinaste-nos determinação, tranquilidade e convicção.

Lembro-me de ti, quando ao chegares a casa, te viste rodeado de humanos e felinos e, de imediato, soubeste "estar" entre "diferentes" e eles souberam "estar" contigo. Ensinaste-nos respeito, amor, harmonia e tolerância.

Lembro-me de ti, um cachorrinho alegre, forte, esperto e brincalhão, rodeado de brinquedos (todos para ti), e de, num salto ou um balançar de cabeça, nos convidares para brincar contigo (o que perdurou, mesmo já depois de adulto). E nós riamos e brincávamos contigo e aqueles momentos eram de puro prazer; esquecíamos todo o resto. Ensinaste-nos a brincar e a descontrair.

Lembro-me de ti, quando depois de te ralharmos por qualquer coisa (conceitos de humanos), vinhas de novo a correr lamber as nossas mãos - estava tudo bem. Ensinaste-nos bondade, ingenuidade e perdão.

Lembro-me de ti, do primeiro degrau que subiste sozinho sem cair e da primeira vez que alçaste a perna, sem ninguém te ensinar, num primeiro chichi de "cão crescido" e foi uma festa. Ensinaste-nos a valorizar as "pequenas" coisas.

Lembro-me de ti, um cão adulto, lindo e robusto, quando nos saudavas com alegria pura, ao chegar a casa, ou cumprimentavas cada um dos nossos amigos ou convidados, humanos ou animais (e até os desconhecidos), com o um enorme abanar de cauda e olhos afectuosos e atenciosos. Ensinaste-nos amor, carinho e delicadeza.

Lembro-me de ti, quando a Lua, a tua companheira teve os filhotes e me sentei ao teu lado e te mostrei cada um deles; do teu espanto e da tua cuidada inspecção e aprovação: a partir de então, limparias e tomarias também conta deles, dividindo o trabalho com ela. Mais tarde, mesmo cansado com as peripécias da "filharada" em crescimento, quando te mordiscavam e tentavam fazer-te brincar, tu continuaste a tua tarefa, enquanto eles, já maiores, se tentavam escapar. Ensinaste-nos zelo, paciência, partilha e responsabilidade.

Mas a noite acaba sempre por chegar, como tão bem afirmou o teu Amigo...

Lembro-me de ti, de muito mais; de tudo. Lembrar-me-ei sempre.

Hoje, triste, escrevo o teu obituário. Dava tudo para te pegar para te abraçar e te sentir de novo. Ver o teu olhar que era único e vai ficar para sempre comigo. E neste momento, em que não estás fisicamente aqui, ainda estás a ensinar-me a perpetuar e a superar.

Quando a tua alma falou com a minha, eu murmurei "Desculpa" e "Adeus". E mesmo assim, naquele derradeiro momento, quando meus olhos ardiam em lágrimas e se cruzaram com os teus, tu ensinaste-me uma última lição. E eu lembrar-me-ei para sempre daquele dia, porque, além de tudo,TU ENSINASTE-ME A SER HUMANA!

Estou aqui sentada a escrever estas palavras que são tantas, mas tão poucas, considerando o que tu mereces. As lágrimas a escorrem-me pelo rosto. Ainda estás sentado a meu lado, enquanto escrevo, e de vez em quando esticas a cabeça na minha direção mostrando-me que tudo ficará bem; que agora estás bem. E continuas a ensinar-me; a ensinar-me que O AMOR, PARA SER AMOR, É INCONDICIONAL E PARA SEMPRE.

Além do olhar, das lambidelas, e das brincadeiras, que bom seria se todos os humanos pudessem aprender com os cães e conseguissem ver e praticar a humanidade perfeita de um cão!

Até breve Dusty! Foste o melhor.

OBRIGADA, DUSTY, MEU CÃO, MEU MESTRE. ATÉ SEMPRE. FOI UMA ENORME HONRA TER SIDO ESCOLHIDA PARA PARTILHAR A VIDA CONTIGO.

- VIVA O DUSTY!